50 LGBT Mais Influentes do Brasil 2019 - 11º ao 20º lugar

O poder arco-íris está na mídia, ativismo, arte, economia e muito mais

Publicado em 03/02/2020
50 LGBT Mais Influentes de 2019
Influences, políticos, artistas e articuladores movimentaram 2019

O arco-íris tem poderes mil! Faz história na mídia, na política, na economia, na arte, na vida social... Como forma de reconhecer quem carrega esse protagonismo, a Rede Guiya, responsável por este e por outros guias em mais quatro cidades, divulga a segunda edição consecutiva e anual de 50 LGBT Mais Influentes do Brasil

Curta o Guia Gay Salvador no Facebook

Para elaborar a lista e decidir a colocação, personalidades assumidamente LGB ou T são acompanhadas por todo o ano. São avaliadas, sem valoração positiva ou negativa, suas declarações, trabalhos, atuações e obras.

O ponto chave é a repercussão direta e ou indireta desses atos e o tamanho do impacto deles na sociedade em geral e/ou na comunidade LGBT. 

Influenciar, mobilizar, realizar... Veja quem foram as pessoas LGBT que conjugaram da melhor forma esse verbos em 2019. 

50 LGBT Mais Influente do Brasil em 2019

20º - Clovis Casemiro

clovis casemiro lgbt turismo

A concretização do potencial turístico arco-íris do Brasil conta com um trabalhador incansável. Clovis Casemiro, com decênios de trabalho no setor de viagens no Brasil e fora, é coordenador no Brasil da Associação Internacional de Turismo LGBTQ+ (IGLTA), maior entidade do mundo na área. Palestrante em diversos eventos e com agenda com grandes, médias e pequenas empresas do setor, ele mostra o quanto o país, as empresas e a sociedade têm a ganhar com destinos turísticos mais respeitosos com a diversidade.

19º - Paulo Gustavo

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil: Paulo Gustavo

Dois mil e dezenove foi marcante para o humorista Paulo Gustavo do ponto de vista pessoal, nasceram seus filhos gêmeos. Já profissionalmente... Outra grande conquista. O retorno ao cinema de dona Hermínia, sua personagem mais conhecida, no filme Minha Mãe é Uma Peça 3 teve mais público no primeiro fim de semana que a estreia de Star Wars - A Ascenção Skywalker. Os mais de 20 milhões de espectadores da trilogia coloca-o como o ator de maior sucesso do cinema brasileiro contemporâneo. 

18º - Carlinhos Maia

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil:  Carlinhos Maia

Em 2019, Carlinhos se superou em polêmicas desconcertantes. Após assumir-se homossexual, fez alusão a uma suposta “ditadura gay”, falou que sua união não era um “casamento gay”, fez pouco caso do suicídio e debochou de um morador de rua, só para citar alguma. Entretanto, é inegável seu poder de influência. O influencer estrelou duas séries no Multishow (Os Roni e Uma Vila de Novela no mesmo ano) e mantém 16,5 milhões de seguidores no Instagram.

17º - David Miranda

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil:  David Miranda

Vereador do Rio de Janeiro até 2018, David MIranda ganhou holofote por ter sido eleito deputado federal pelo Psol. O ano de 2019 foi o seu primeiro como parlamentar no Congresso Nacional. Gay assumido e casado com o jornalista americano Glenn Greenwald, tomou a frente no Poder Legislativo do trabalho pela cidadania LGBT. 

16º - Spartakus Santiago

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil: Spartakus Santiago

O youtuber e publicitário Spartakus é uma das poucas vozes de cor negra-arco-íris que conseguem colocar questões importantes a respeito dessa vivência dupla e ser muito bem ouvida no País. Suas propostas de reflexão acumulam mais de 70 milhões de visualizações e o eco não se esgota. Já tinha um programa no Canal Futura. Em 2019, passou a ser colunista do Saia Justa, do GNT.  E são apenas 24 anos de idade. 

15º - Linn da Quebrada

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil:  LInn da Quebrada

A artista de 29 anos ficou conhecida pela música, mas no ano que passou ela colheu frutos de seu talento em duas outras artes. No cinema, após amealhar vários prêmios em 2018, Bixa Travesty, documentário que conta sua trajetória, finalmente estreou no circuito comercial. Na tevê, Linn brilhou como Natasha na elogiada série Segunda Chamada, da TV Globo. Com a educação como tema principal, a atração protagonizada por Débora Bloch, também falou de transfobia vivida pela personagem travesti da rapper.

14º - Paulo Iotti

Paulo Iotti: 50 LGBT mais influentes de 2019

Em 2019, LGBT alcançaram no Brasil o maior objetivo da comunidade: a criminalização de atos discriminatórios por orientação sexual e identidade de gênero. Um dos grandes responsáveis por essa conquista histórica é esse jurista de São Paulo, que foi o advogado do Mandado de Injunção 4733 e da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão 26, que levaram o Supremo Tribunal Federal a equiparar o ódio a LGBT ao racismo. 

13º - Fabiano Contarato

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil: Fabiano Contarato

Em 2018, ele fez história ao se tornar o primeiro senador abertamente gay eleito do País. Em 2019, seu primeiro ano como parlamentar federal, Contarato (Rede-ES) assumiu protagonismo ao presidir a Comissão de Meio Ambiente do Senado e “enquadrar” o futuro procurador-geral da República, Augusto Aras, em sabatina na Casa para ser aprovado à função. Ficou conhecida sua frase para jurista que tinha falado a favor da cura gay e contra a união homossexual: "Tenho subfamília? Sou doente?".

12º - Ricardo Sales 

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil: Ricardo Sales

Idealizador da consultoria Mais Diversidade, o professor universitário e doutorando Ricardo Sales é guia de importantes empresas no Brasil na busca por fazer do pluralismo étnico, de gênero, de idades e de orientação sexual e identidade de gênero fator de crescimento e fortalecimento social e econômico. Por esse trabalho, foi um dos poucos LGBT brasileiros convidados pelo governo dos EUA em 2019 a participar de viagem pelo país para conhecer instituições e ações pró-arco-íris.  

11º - Fernanda Gentil

50 LGBT Mais Influentes de 2019 no Brasil:  Fernanda Gentil

Seus quase 6 milhões de seguidores já estão acostumados a curtir as fotos de família da jornalista, que sempre declara seu amor à amada, a também jornalista Priscila Montadon. Este ano, Fernanda encarou desafio enorme: migrou para o entretenimento da TV Globo e passou a comandar o vespertino Se Joga. Ainda que a atração seja vice-líder de audiência em praças como São Paulo (a emissora só admite ser a líder), o programa é visto por milhões diariamente e é o primeiro vespertino apresentado por uma lésbica assumida na história da Globo.

Clique aqui para ver as posições do 1º ao 10º lugar >>>

<<< Clique aqui para ver as posições do 21º ao 30º lugar


Parceiros:Lisbon Gay Circuit Porto Gay Circuit
© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.