Alexandre Frota é acusado de dar calote em festa gay

Dívida de deputado federal do PSL com empresária de Brasília já passa de R$ 80 mil

Publicado em 03/04/2019
Alexandre Frota é alvo de processo por não comparecer a festa gay em Brasília
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Uma suposta dívida antiga do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) virou notícia. 

Curta o Guia Gay Salvador no Facebook

A empresária Nice Pereira, de Brasília, tenta bloquear na Justiça parte do salário do deputado para saldar um suposto calote que ele lhe teria dado em 2006

À epoca, ela o teria contratado para fazer um show na Festa do Orgulho Gay de Brasília. Nice teria pago R$ 2 mil adiantados, mas Frota não foi ao evento.

Segundo o Correio Braziliense, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) enviou ofício à Câmara dos Deputados mês passado pedindo informações sobre o salário de Frota.

A peça, de número 2007.01.1.097.268-2, pede R$ 41.522,10 em indenizações. Frota foi condenado pela Justiça a pagar R$ 30 mil por danos materiais mas, segundo a defesa, a Justiça teve dificuldade em encontrá-lo. O deputado mudou de endereço e de emprego diversas vezes. O valor estabelecido pelo tribunal foi corrigido e já ultrapassa R$ 80 mil.

A resposta da Câmara ao TJDFT foi que 30% do salário de Frota já é retido na fonte por causa de uma condenação judicial de São Paulo.

A empresária disse que não irá desistir e que se precisar levará o caso ao Supremo Tribunal Federal (STF).


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.