Lésbicas têm mais cães e gatos do que gays, diz pesquisa

Pets estão mais presentes na casa das mulheres bi e lésbicas do que em qualquer outro segmento

Publicado em 01/07/2018
Lésbicas têm mais gatos e cães do que gays, diz pesquisa
45% do grupo de lésbicas e bissexuais têm um ou mais cães de estimação

A paixão de lésbicas por cães e gatos é notória e uma recente pesquisa confirma isso.

Curta o Guia Gay Salvador no Facebook

Estudo realizado com 18.743 pessoas LGBT nos Estados Unidos identificou que a porcentagem de mulheres bissexuas e lésbicas que têm animais de estimação é mais alta do que o restante da população.

Ao todo, 74% das lésbicas e bissexuais disseram que possuem um bichinho de estimação. A porcentagem desse segmento ficou acima da média do segmento LGBT (67%), das classificadas como gênero expansivo (66%) e de gays e homens bissexuais (60%). Da população norte-americana no geral é de 68%.

Das lésbicas e bissexuais entrevistadas, 45% disseram ter um ou mais cães; 42% têm um ou mais gatos; 11% possuem outro tipo de animal; e 26% nenhum.

Do grupo de gênero expansivo (termo guarda-chuva usado na pesquisa para abrigar transexuais e não-binários, dentre outros), a preferência é por gatos - 38% disseram ter ao menos um; 34% responderam ter um cão ou mais; 12% outro tipo de animal; e 34% nenhum.

No grupo formado por homens gays e bissexuais está a mais alta taxa de LGBT que não têm nenhum animal (40%) - outros 38% disseram ter um ou mais cães; 24% um ou mais gatos; e 9% outro tipo de animal.

Realizado pelo CMI Community Marketing & Insights, o estudo tem edições anuais e abrange inúmeras áreas que envolvem cidadãos LGBT, como consumo, direitos e saúde.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.